• Mamãe de Duas

Tatá Werneck relata a Gisele Bündchen: "Sinto-me muito só"

Atualizado: 5 de Dez de 2020


As artistas falaram de maternidade (Foto: Reprodução / Instagram @gisele @tatawerneck)

Werneck anunciou sua maternidade a Gisele Bündchen: "Sinto-me muito só" As artistas tiveram um diálogo descontraído mas essencial, falaram sobre a maternidade e comentaram as dificuldades, experiências e opiniões que encontraram neste período. Na última segunda-feira à noite do dia 30 de novembro, Tatá Werneck e Gisele Bündchen tiveram uma conversa tranquila, mas essencial. Segundo o UOL, as artistas falaram sobre a maternidade e comentaram sobre as dificuldades, experiências e opiniões que encontraram nesse período.


O anfitrião falou sobre a romantização da gravidez. Tata disse: “Sempre ouço boas notícias sobre a gravidez, mas quando encontro dificuldades, me sinto muito sozinha”. “Tenho uma visão muito romântica da gravidez e comecei a me culpar muito por não estar bem. Nunca vi uma experiência feminina como a que vivi. Ela brincou que levava 9 meses para vomitar, vomitando 30 a 40 vezes por dia e até vomitando no rosto de Rafa.


Tatá aproveitou para elogiar seu marido Rafael Vitti por dividir as responsabilidades de sua filha Clara Maria. "Ele é um pai muito bom e não tenho do que reclamar. Ele sempre teve a visão de que" esta é uma missão para os dois. Não é como ajudar. Ele tem tantas filhas quanto as minhas. " E ele sempre faz um monte de coisas. Tenho muita sorte ", disse ela. Gisele também falou sobre as dificuldades que encontrou com a mãe, principalmente com o primeiro filho Benjamin (Benjamin), de quase 11 anos. A modelo falou sobre o momento de superproteção com o filho, que não só prejudicou a própria saúde, mas também agradeceu à mãe pela ajuda na ocasião.


"Muitas responsabilidades fazem você se perder. Não sei se uma mulher sem essa maternidade vai esquecer que há outra em seu coração. Ele disse que você não é apenas uma mãe, mas alguém necessitado." Eu pareço uma mãe. Leão, não quero que ninguém toque no meu filho. Se minha mãe não ficasse comigo por um mês, eu não dormiria. Ela é um anjo no céu. Ela tirou o bebê de mim para que eu pudesse dormir pelo menos três horas seguidas ", disse ela.

116 visualizações0 comentário