• Mamãe de Duas

A AstraZeneca está testando um medicamento que promete imunidade imediata ao coronavírus

Atualizado: 28 de Dez de 2020

A empresa farmacêutica reuniu cientistas do Reino Unido e dos Estados Unidos para desenvolver um medicamento que pode servir como profilaxia. Estudos ainda estão em andamento para avaliar a eficácia do medicamento.

O medicamento ainda está em fase de desenvolvimento (Foto: Getty Images)

A empresa farmacêutica AstraZeneca reuniu cientistas do Reino Unido e dos Estados Unidos para desenvolver um medicamento que oferece imunidade imediata ao coronavírus. O medicamento, chamada AZD7442, está nos estágios finais de teste e foi projetada para evitar que uma pessoa que teve contato recente com uma pessoa infectada desenvolva a doença.


O medicamento consiste em uma combinação de dois anticorpos monoclonais (proteínas usadas pelo corpo para identificar e neutralizar bactérias e vírus) coletados de pessoas infectadas com Covid-19 e em recuperação da doença.


A ideia do AZD7442 é atuar como um medicamento profilático a ser tomado após a exposição ao vírus. Quem tomaria esse medicamento seriam as pessoas que tiveram contato recente com uma pessoa infectada, mas ainda não desenvolveram os sintomas da doença. O farmacêutico ainda está investigando se esse medicamento pode funcionar em pessoas que não foram expostas ao coronavírus para estudar seus efeitos de prevenção a doença.


O medicamento está em fase 3 de ensaios clínicos e a fase 3 (a última antes do registro do medicamento) teve início em novembro - nos casos sem exposição anterior - e novamente em dezembro - em pacientes expostos ao coronavírus. Esses dois estudos envolvem mais de 6. 000 voluntários, mas, pelo que se sabe, a imunidade do medicamento duraria de seis a 12 meses, segundo a AstraZeneca.

O jornal britânico The Guardian disse que os anticorpos testados foram administrados em duas doses e podem ser usados até oito dias após o contato com o vírus. Cientistas britânicos também disseram que a droga pode chegar ao mercado entre março e abril se sua eficácia e segurança forem confirmadas.

48 visualizações0 comentário